SER A HISTÓRIA DO CÉREBRO DOS NOSSOS FILHOS

Ter um filho é, antes de tudo, uma oportunidade única para mudar o mundo.
É nessa grande responsabilidade que nos devemos centrar.

Acredito com todas as minhas forças no poder de uma infância feliz.
Acredito nisto de uma forma tão profunda que chego a comover-me.
E a assustar-me.

O meu instinto de mãe sempre me fez aceder aos choros dos meus filhos enquanto bebés.
O meu colo não tem medida, tempo nem tão pouco regras.
Os meu corpo, cansado, levantou-se a cada madrugada.
E não o fiz porque é assim que tem de ser: não sabia fazer de outra maneira.
Mais: não era capaz de fazer de outra maneira.


O melhor disto tudo é que a ciência veio dar razão ao meu instinto.
A Profª Clementina Almeida, psicóloga clínica, que dedica a sua investigação especialmente aos primeiros anos de vida não tem dúvidas de que desenvolvimento cerebral está mais dependente das experiências que vivemos na primeira infância do que da nossa carga genética.
O peso é de 80% para as experiências vividas nos primeiros três anos de vida e de apenas 20% para genética

Dá que pensar? Dá, sim.
Está nas nossas mãos? Está. É bem mais simples do que parece e isso é m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o.

É por isso que, com muito orgulho e responsabilidade, aceitei o convite para ser uma das embaixadoras do projeto "Seja a história do cérebro do seu bebé" liderado pela Professora Clementina, mentora do ForBabies.
Deixo-vos com algumas dicas práticas para serem os arquitetos do cérebro dos vossos filhos [é bem mais simples do que possam pensar] e ainda o link para uma conversa que tive com a Profª Clementina sobre este assunto.






Vamos mudar o mundo?
Ai, vamos! :)









Comentários